O que Precisa Saber antes de Começar a Investir nos Mercados Financeiros II - Termos e Conceitos

O que Precisa Saber Antes de Começar a Investir nos Mercados Financeiros Parte II – Termos e Conceitos

No Artigo anterior falámos dos aspetos psicológicos a ter em conta antes de começar a investir nos mercados financeiros. Neste artigo vou falar-vos de termos e conceitos cujo conhecimento é necessário a quem pretende investir.

Antes de mais, como é que se processa? Como é que se investe afinal? Como funciona? Estas são as primeiras perguntas que surgem a quem se pretende iniciar no mundo dos investimentos em mercados financeiros.

Passo a explicar de forma generalizada, as formas de investir que estão disponíveis para nós, comuns cibernautas mortais.

Então basicamente, investir em mercados financeiros consiste em colocar o dinheiro que pretendemos investir num determinado sítio que nos disponibilize uma plataforma, software ou aplicação (app) onde possamos acompanhar os preços dos nossos ativos em tempo real e onde possamos então emitir as nossas ordens de compra e venda.

Esses sítios chamam-se corretoras ou brokers e existem milhares por toda a internet. Deixe-me informá-lo(a) desde já, que nem todos são fiáveis e, sim, é outro dos riscos que vamos correr ao investir, mas infelizmente é a única maneira que está disponível para nós, comuns cibernautas mortais, se bem que pode sempre ir ao seu banco, mas olhe que os juros e comissões podem não ser tão atrativos (ah, e lembre-se do BES, por exemplo, em que pessoas perderam grandes poupanças. E olhe que não foi por causa do risco dos mercados. Foi mesmo por corrupção de banqueiros, portanto riscos vai haver sempre, como em qualquer negócio. Como se costuma dizer, “quem não arrisca, não petisca”).

E portanto sim, precisamos de um broker. Vamos sempre depender de um broker. A vantagem de utilizar um broker, para já, é que você vai ter muito mais autonomia e controlo sobre o seu dinheiro, nomeadamente sobre onde o vai investir. Você mesmo vai escolher os ativos e não um banqueiro qualquer supostamente “credenciado”. A única coisa que o broker vai fazer é “guardar” o seu dinheiro numa conta e mantê-lo disponível para efetuar os investimentos que desejar, podendo levantar o seu dinheiro quando quiser, sem ter por exemplo de “esperar um ano” para poder usufruir dos juros. Pode levantar o seu dinheiro quando quiser. Sim. Quando quiser. Até ao fim de semana. Granda pinta, hein? Viva a eletrónica ou não?

Broker? Isto soa um bocadinho a casa de apostas, deve pensar você. Ok, o conceito é mais ou menos o mesmo, mas garanto-lhe que o risco não é tão elevado. Até porque os brokers de mercados financeiros (os legítimos) são constantemente alvo de fortes regulamentações por parte das autoridades competentes (como a Comissão de valores imobiliários). Portanto, na altura de escolher o seu broker, faça-o com muita investigação e prudência. Escreverei um artigo sobre brokers em breve.

Porque falei do broker primeiro? Porque é realmente aquilo que precisamos para começar a investir e mais nada. Investir é só você e a app do broker. Abrir a app, depositar dinheiro, alocá-lo nos ativos que pretender e ver o seu dinheiro a crescer, ou não. Mas falo de um rendimento passivo. O verdadeiro rendimento passivo. O risco, é você que decide. Mas não foi sempre assim.

Felizmente, atualmente existem à nossa disposição (nos brokers legítimos) ferramentas muito boas para conseguirmos gerir e mitigar os riscos. Não se assuste à partida. As perspectivas são muito boas. Investir nos mercados financeiros é bom, e recomenda-se.

Claro que vão aparecer sempre os céticos. Aqueles que acham que vão perder o dinheiro todo e que isto não passa de mais uma jogatana arriscada, não muito diferente do placard ou das raspadinhas, ou do Euromilhões. Os mesmos céticos que nunca deixam de comprar essa mesma raspadinha ou esse mesmo Euromilhões, ou então quando joga o seu clube do coração, lá vão meter a moedinha no Placard. Enfim. Se é um cético, claro que à partida, não conseguirei fazer muito por si, pois nada do que disser aqui neste blog lhe vai mudar as crenças.

Estou aqui para ajudar quem quer investir nos mercados financeiros, não para mudar a mente de quem procura só mais uma razão para não investir.

Esses geralmente são aqueles que também nem no banco gostam de deixar o dinheiro. Mais vale estar em baixo do colchão, ou num cofrezinho escondido em casa, pois acham que assim têm o maior controlo sobre o mesmo. “MB Way? App do banco? Não, não. Não uso nada disso! Isso é só burlas a toda a hora nos noticiários”.

Pois. Quando você depois chega ao único multibanco da sua zona (que é o meu caso) apenas para levantar dinheiro, porque já fez os seus pagamentos e transferências na app, lá tem 10 pessoas à sua frente. Sim. Aqueles que têm de ir ao multibanco fazer pagamentos e transferências porque não querem nada com as apps.

Então, mas o que é que acha que está no ecrã do multibanco? Não é uma app? A sorte é não sair dinheiro físico (que ainda dá jeito apesar de tudo) pelo telemóvel, senão até preferia, do que ter de esperar que 10 “céticos” se despachem.

Mais uma vez chamando a atenção para a necessidade do dinheiro ser investido e não apenas ficar parado no banco ou em baixo do colchão, como já disse no artigo anterior. Olá Inflação. E mais não digo. Olhe que já recebi o email (sim, email, não foi por carta) a informar-me que os preços do gás natural e da eletricidade iam ser “atualizados”. Algo me diz que não é para reduzirem, mas sim, para aumentarem. Isto é a inflação. Desculpe a pergunta, vai ser aumentado no seu ordenado também? Pois. Investir. Investir é a solução.

Voltando aos termos e conceitos que precisa mesmo saber. Atualmente (há uns anos para cá), os brokers são obrigados a validar a nossa candidatura através de uma pequena “entrevista” eliminatória.

Essa entrevista consiste num formulário online que temos de preencher respondendo a perguntas relativamente a investimentos, precisamente. O objetivo dessa entrevista é avaliar o seu perfil de investidor, ou seja, a sua aversão ao risco.

Claro que, aqui entre nós, é apenas uma maneira de eles se ilibarem de qualquer responsabilidade se você perder o seu dinheiro todo, mas pronto, a entrevista está lá e temos que a superar se quisermos abrir conta. Porque se falharmos nas perguntas chave, a conta não é aberta e ficaremos “confinados” a uma conta de demonstração para “praticar”. O que até não é mau, se quiser começar a aprender a investir sem arriscar o seu dinheiro. Mas pode fazê-lo na mesma se passar na entrevista.

Não poderá é abrir uma conta de dinheiro real se não passar. Pelo menos com o email que o utilizou. Ou seja, se falhar a entrevista, terá de tentar posteriormente passá-la, mas com outro email. Só assim conseguirá abrir a sua conta.

Esta matéria é um bocado extensa, e ainda tenho muito para lhe dizer sobre termos e conceitos no que toca a investir nos mercados financeiros (e como passar a entrevista), mas como mais uma vez, o artigo já vai longo, vamos deixar isto para a parte III.

No próximo artigo vamos já “meter a mão na massa” e aprender o jargão utilizado pela maior parte dos investidores e o que é que cada termo e conceito significam, claro. Não perca o próximo artigo. Vá voltando cá, que eu vou publicar mais coisas para si.

Grato por estar aí.

L. R. Neves

Posted in Trading em Mercados Financeiros and tagged , , , , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.